Varejos de Autosserviço e Varejo Assistido

12 DEZ 2018
12 DEZ. 2018 / por adminartprojeto

Com o surgimento das lojas online, muitos acreditaram que era o fim das lojas físicas. Mas, o que na verdade aconteceu foi a complementação entre essas duas formas de compra. Hoje, a preferência pelo “onde comprar” depende do público, o que ele procura e onde traz mais comodidade para adquirir tal produto.

Tempos modernos e consumidores cada vez mais exigentes completam o quadro atual do comércio e, dentro desse mundo, existem dois formatos: o varejo de autosserviço e o varejo assistido.

Como o próprio nome já diz, o Varejo de Autosserviço é onde o cliente faz tudo sozinho, desde selecionar a sua compra até mesmo efetuar o pagamento. Este método é utilizado há bastante tempo nos Estados Unidos e tem funcionado com sucesso.

Para esse tipo de varejo, o Mc Donald’s pode ser usado como exemplo. No exterior, em países como EUA e Canadá, os restaurantes dessa rede se destacam pelas máquinas de autoatendimento. Nelas, é possível selecionar o seu pedido com todos os detalhes possíveis (como tirar ou incluir algum ingrediente específico) e também já realizar o pagamento.

Ao contrário do que muitos pensam, não houve demissões na equipe. Os “antigos” atendentes, que antes estavam encarregados de anotar o pedido e receber seu pagamento, agora atuam somente na preparação e, se necessário, na entrega até a mesa do cliente. Tal método também começou a ser aplicado em alguns pontos da rede no Brasil.

Já o varejo assistido, é possível por meio de um software voltado para ele, com a finalidade de integrar a equipe de venda com todas as informações daquele estabelecimento. Normalmente é feito por computadores, mas hoje em dia há muitos lugares que optam pelo tablet e outros até mesmo por um smartphone da loja.

Podemos exemplificar esse formato com a Chilli Beans, a maior rede especializada em óculos e acessórios da América Latina. Lá, o consumidor tem total liberdade de experimentar os produtos, porém o padrão da loja é sempre ter algum vendedor à disposição para acompanhar o cliente.

Por trás de toda a simpatia e entendimento do mundo fashion, há um treinamento especializado para esses vendedores, que, no fim, recebem outra nomenclatura: o de consultores de moda.

Mesmo com a liberdade durante a escolha, no manuseio e na prova do produto, o pagamento precisa ser realizado no caixa da loja. Diferente do Mc Donald’s no exterior, ainda não há máquinas para o próprio cliente realizar o pagamento.

Tanto no varejo de autosserviço como no varejo assistido, há algo que precisa ser realizado antes de qualquer coisa: o teste. É por meio dele que as lojas se atualizam e inovam. Se hoje tal função funciona para o Mc Donald’s e outra para a Chilli Beans, é porque os treinamentos tiveram resultados convincentes para conquistar o objetivo desejado: promover ao consumidor uma experiência inesquecível com a marca.

 

 

R. Marcos Arruda, 493 - Catumbi - São Paulo
CEP: 03020-000
(11) 2915-8547
artprojeto@artprojeto.net
Atendemos todo território nacional Facebook Instagram
WhatsApp